Porque o Winisis caiu em desuso

Você conhece o Winisis?

Nessa postagem falaremos um pouco do Winisis, um programa de biblioteca de uso livre, desenvolvido pela Bireme e ainda utilizado por várias pessoas em suas bibliotecas particulares e também em algumas instituições.

O Winisis (ISIS for Windows) foi um dos programas de biblioteca mais utilizados desde seu lançamento em 1995 devido a sua instalação simples e gratuita, além de sua interface amigável mesmo para aqueles que não eram muito familiarizados com programas de computador.

Teve seu auge de uso na era do Windows XP, onde o sistema era bastante fluído. Porém, com o lançamento de novas tecnologias e, inclusive, de uma nova versão do Windows, o Vista, o Winisis começou a decair já que não foi programado para ser utilizado com plataformas mais modernas.

Tela de visualização de registro do Winisis

No Windows Vista, foram detectados diversos problemas. Um deles era que o ícone do sistema não era visualizado na barra de tarefas. Com isso, múltiplas instâncias do programa ficavam abertas causando até falha nos dados registrados.

A solução, nem sempre prática, era utilizar o comando ALT + TAB para alternar entre as janelas e verificar se o programa estava aberto.

Com a chegada do Windows 7 e de computadores e notebooks com mais memória e poder de processamento, os problemas foram um pouco mais além.

Para entender por que o Winisis não funciona em certas máquinas, faremos uma breve explicação sobre a arquitetura do programa e do sistema operacional.

Como o Winisis foi projetado nos anos 90, onde os computadores mais potentes tinham cerca de 8MB de memória RAM e disco rígido de 500 MB, ele foi desenvolvido com uma arquitetura de 16 bits. Os programas com esse tipo de arquitetura só funcionam em sistemas operacionais de 32 bits (x32 em algumas especificações).

Ocorre que, a partir do Windows Vista, popularizou-se a disponibilização e venda da arquitetura de 64 bits (ou x64), pois somente ela pode reconhecer mais de 4 GB de memória RAM instaladas na máquina. A de 32 reconhece apenas até 3,8 GB.

Ou seja, se o computador possuir 8 GB de memória e um Windows de 32 bits, o usuário não conseguirá utilizar os 8 GB, somente 3,8 GB o que afetará o desempenho da máquina.

Em resumo, se o computador contiver uma instalação do Windows 7 (ou posterior) de 64 bits, o Winisis não irá funcionar devido a sua arquitetura 16 bits não ser compatível com o sistema operacional.

 

E como resolver?

As pessoas e empresas que mantiveram o uso do Winisis, optaram por alguma das seguintes soluções:

  • Manter suas máquinas com um sistema operacional compatível
  • Criar uma máquina virtual com um Windows 32 bits instalado
  • Migrar para o ABCD

Para quem não sabe, o ABCD, resumidamente, é a versão posterior do Winisis que roda em qualquer máquina por ser um sistema web. Por ser o sucessor na família ISIS, é possível migrar todas as informações cadastradas sem perda de dados.

Se você ainda utiliza o Winisis e deseja migrar para o ABCD, entre em contato conosco e solicite um orçamento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido!